Home    

Somos Todos Arlequins

O governo nomeou sua estrela principal para o cargo de maior responsabilidade do governo.
É tão cansativo quanto irritante ver o desenrolar das coisas com o único propósito de ludibriar a opinião pública através desse sindicato de ladrões que o país institucionalizou.


A pressa em nomear o ex-presidente chamou a atenção até dos mais ferrenhos defensores do poder, mesmo que eles não demonstrem muito isso. A presidente ainda disse claramente que o termo de posse deveria ser usado "em caso de necessidade".


Isso gerou manifestações imediatas em várias capitais do país.


A verdade é que o homem é poderoso.
Não há dúvida de que ele poderia por ordem na casa que essa sua pupila destruiu. Ele é extremamente eloquente, conhece política como ninguém e sabe como convencer as bases. O problema é que tudo isso vem numa hora em que a saúde do governo está em situação crítica, tanto na política, quanto na economia e trazer mais gente para compor a base de sustentação do governo, entenda-se contra o impeachment, vai custar caro. E adivinhe quem vai pagar a conta ?


O que ele tem de experiência política ele perde na maneira que conduz seus negócios.
Porque ele não pode ter um apartamento ? Ele tem muito dinheiro vindo das palestras e tantas outras coisas.
Não era necessário deixar nas mãos de terceiros. Nem retirar obras de arte de Brasília...


No auge do inconformismo, alguém falou em chamar a militância do partido. Além de irresponsável, porque isso atiçará os ânimos e poderá causar um desastre, essa militância não existe mais e sim, aqueles que vão até lá pelos R$ 35,00 e o lanchinho.


Lula deveria ter tomado a direção oposta. Ao invés de ameaçar os policiais e mostrar empáfia e arrogância, ele deveria conclamar a união da nação contra a corrupção, a favor das investigações e pela moralidade. Ele deveria pregar a união e mostrar, dentro do possível, que o país só tem a crescer com uma polícia forte. Mesmo que soasse mentiroso.


Como qualquer estado totalitário, a esquerda brasileira usa de todos os atributos legais e ilegais para manter seu projeto de poder. Eles sempre falam em democracia, mas não permitem que julguem seus atos. Tudo é golpismo.


Nesta sexta-feira tivemos manifestações em várias capitais do Brasil. Nenhuma delas teve o governo como foco, e sim, o apoio ao ex-presidente. Todos vestiram vermelho e gritaram palavras em favor de Lula. O restante, Dilma inclusive, eram pouco citados.


Todo extremismo é golpe, seja de esquerda ou de direita.
O estado deve ser decente e competente. Hoje não é nada disso.
São ideias ruins e um projeto de estado equivocado que não dão certo em lugar nenhum.


NE: "Somos todos arlequins" (1974), é uma obra de Vladimir Nabokov








Comments